A escolha é dele, o empurrãozinho é nosso



Eu não sei se meu filho vai gostar de futebol.


Martin já teve sua época de viciado em tudo que é bola. Olhava pro papel de parede, pras nuvens, pro tapete, e saía gritando: 'PAPAI, ÓIA A BÓIA'.


Pouco tempo depois, passou a não dar a mínima. 'Martin, chuta!' Ele vem, pega a bola nas mãos e sai correndo. Tudo bem, digo, papai gostou muito de basquete também. O tio Paulinho segue junto na luta pra encaixar uns chutes nas brincadeiras cotidianas.


O que vai ser dessa relação no futuro, eu não sei. Mas os momentos que ela me trouxe nesses dois anos e meio me fizeram uma pessoa mais que feliz. Talvez ele tenha percebido que papai é um pouco fanático, e por isso foi tão dedicado em aprender a cantar 'Timão eô’ quando palavras ainda eram raridades. Ou na reação ao abrir um uniforme do Corinthians, em um vídeo que postei há algumas semanas. Passei dias assistindo, em looping e em êxtase, aquela magia infantil e tão linda.


Você, pai, amante do futebol... não interessa o seu time, eu sei que me entende.


Esses dias li o texto do meu amigo Marko que se chamava 'Um pai, um filho e um mesmo clube do coração'. Dentre todos os aspectos mágicos que envolvem essa relação, fico com a frase: “Aquela hora em que esquecemos todas as outras diferenças e sofremos juntos". Marko e Celso, são-paulinos roxos, e pra mim referências nesse sentido. Vejo com admiração a relação que criaram com os filhos, desde pequenos orgulhosos em trilharem o caminho do pai.


Eu mesmo não segui o caminho do meu pai, rubro-negro dos grandes, mas sim da minha mãe, fiel companheira de estádio e sofrimento. Mas ainda assim herdei dele, sem dúvida, a paixão por esse esporte e seus grandes momentos. Antes mesmo de estrear em um jogo do Corinthians, eu estava lá de mãos dadas com ele, Junior e cia no vestiário do Maracanã. Anos depois era eu que o recebia no Camp Nou pra assistir um show de Messi e Neymar. Quer história melhor pra reviver em cada brinde até hoje?


Eu não sei se meu filho vai gostar de futebol. E essa é uma escolha totalmente dele. Mas um empurrãozinho não faz mal a ninguém, faz? 😬


Por muitos primeiros de setembro que possamos comemorar juntos.


Vai Corinthians! 🖤🤍